terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Colaboradora: Celina dos Santos Braga


Celina dos Santos Braga nasceu em 23 de janeiro de 1928 na Rua Coronel Tamarindo em São João del-Rei, sendo a quarta filha de Francisco Nestor dos Santos, natural de Barroso-MG, e Brasilina Sebastiana dos Santos, natural de Vitoriano Veloso, distrito de Prados-MG.

Fez o curso primário no Grupo Escolar Maria Teresa, quando este estava situado na residência que pertenceu ao Deputado Mateus Salomé. Obteve o grau de Normalista em 1945 no Colégio Nossa Senhora das Dores, tendo sido aluna do Tenente João Cavalcanti, Domingos Horta, Monsenhor José Maria Fernandes e Irmã Maria Lanna (autora do hino do Colégio), dentre outros. Durante os anos em que cursou esse educandário, foi soprano no coral “Orfeão”, dirigido pelo Tenente João Cavalcanti.

Logo após sua formatura, foi nomeada professora na Escola Rural que funcionava na estação ferroviária César de Pina (na atual localidade conhecida por Águas Santas), no município de Tiradentes-MG, tendo que se deslocar diariamente até ali para lecionar para crianças que residiam nas imediações, durante o ano de 1946. Dentre outras crianças, suas alunas, pode-se citar os filhos de João Longatti.

Casou-se em 15 de fevereiro de 1947 com Roque da Fonseca Braga, com quem teve 8 filhos. Educou-os com muita dedicação, tendo todos conquistado pelo menos o grau de Bacharel nas mais diversas áreas do conhecimento.

Cursou o Conservatório Padre José Maria Xavier, no período de 1971-1976. Merecem destaque especial nessa época o Diretor Abgar Antônio Campos Tirado e os Professores Milton Cunha e Joaquim Rocha (Percepção Musical) e Euclides José Correia (Canto e Piano), dentre outros.

Cantou no “Coral Opus 78”, sob a direção do Prof. André Luis Dias Pires, que acumulava a função de Regente do referido coral com a de professor de Percepção Musical e de História da Música. Digno de destaque é o Glória em ré maior (RV 589), de Vivaldi, que fazia parte de seu repertório. Em razão de doença de seu marido e seu posterior falecimento, ficou afastada do piano por quase 30 anos. Atualmente é aluna particular da Prof. Maria Amélia Viegas.

Há 30 anos é catequista da Paróquia Nossa Senhora do Pilar sob a competente direção do Monsenhor Sebastião Raimundo de Paiva.

Nenhum comentário: