quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Colaborador: JOSÉ LOURENÇO PARREIRA













O livro “Forte de Coimbra: uma Fortaleza no Pantanal”, editado pelo CMO-Comando Militar do Oeste, contendo 10 capítulos, sendo o Capítulo 10 da autoria do Capitão José Lourenço Parreira (ex-integrante do Forte 1974/1978 e provedor da bissecular Irmandade de N. S. do Carmo) com o título Nossa Senhora do Carmo e os Militares (p. 104-121). O autor, nesse capítulo, aborda os seguintes subtítulos: 
1) Imagem Histórica 
2) Como surgiu a devoção à Virgem de Carmo 
3) O escapulário de N. S. do Carmo na Vila Militar do Rio de Janeiro 
4) O escapulário e Ricardo Franco 
5) A história que edifica: Nossa Senhora é a saúde dos enfermos, consoladora dos aflitos, a rainha da paz 
6) Primeira Jornada cultural no Forte de Coimbra e a mão poderosa e invisível de N. S. do Carmo. 

A obra é importantíssima porque resgata a história do Forte de Coimbra, o qual exerceu posição militar relevante na manutenção do território brasileiro. Esse livro trata da tradição que envolve essa singular fortaleza, com diversos capítulos abordando aspectos históricos, geográficos, econômicos, culturais, religiosos e militares relacionados ao Forte de Coimbra e tem como autores o Coronel Francisco José Mineiro Júnior, professor do Colégio Militar, o professor e historiador Hildebrando Campestrini, a professora Maria Teresa Garritano Dourado, o advogado e historiador Luiz Eduardo Silva Parreira, o atual comandante da 3ª Companhia de Fronteira, sediada no Forte de Coimbra, major de Infantaria Airton Hilberto Corrêa, o próprio Coronel Valdenir de Freitas, o Capitão José Lourenço Parreira, além dos historiadores Natália Leal da Silva e Divaldo Rocha Sampaio. 

O Dr. Luiz Eduardo Silva Parreira, advogado, pesquisador de polemologia, responsável pelo site http://www.polemologia.blogspot.com, é filho do Capitão José Lourenço Parreira e autor do Capítulo 5 (p. 56-61) do livro supracitado. 

Um comentário:

Francisco José dos Santos Braga (compositor, pianista, escritor, gerente do Blog do Braga e do Blog de São João del-Rei) disse...

Ontem, dia 22 de novembro, dia dedicado a Santa Cecília, padroeira dos músicos, e, por extensão, Dia do Músico, recebi, como se faz todos os dias, a mensagem contida no Evangelho Cotidiano, produzido pelo Capitão JOSÉ LOURENÇO PARREIRA, que sutilmente lembra a seus leitores algumas verdades eternas que muitas vezes nos passam despercebidas. Coincidentemente, o texto que lhes apresento no Blog de São João del-Rei, objeto deste post, constava ontem do referido Evangelho Cotidiano. Escrevi a seu autor solicitando autorizaçào de publicá-lo para fazer uma merecida e justa homenagem a seu digno irmão, BENIGNO PARREIRA, compositor, clarinetista, regente e cantor dotado do privilégio de ser baixo profundo, residente em São João del-Rei e recebi dele uma comovente receptividade assertiva. Assim sendo, aos que ainda não conhecem a produção diária evangelizadora de Lourenço, apresento o texto da sua autoria homenageando a obra musical de seu irmão Benigno, uma espécie de Menção Honrosa concedida por seu irmão àquele que já angariou, em diversas ocasiões, títulos e menções honrosas ao longo de sua vida profissional e musical, merecendo deste Blog o destaque e projeção nacionais - e por que não internacionais? - deste seu trabalho em prol da boa Música.

TEXTO: DIA DE SANTA CECÍLIA
https://saojoaodel-rei.blogspot.com/2018/11/dia-de-santa-cecilia.html

SOBRE O AUTOR JOSÉ LOURENÇO PARREIRA
https://saojoaodel-rei.blogspot.com/2018/11/colaborador-jose-lourenco-parreira.html

Cordial abraço,
Francisco Braga
Gerente do Blog de São João del-Rei