domingo, 8 de fevereiro de 2009

Colaborador: Abgar Antônio Campos Tirado

Abgar Antônio Campos Tirado é natural de São João del-Rei, MG. Com formação na área das Letras e da Música, é professor, palestrante, comentarista cultural, escritor, pianista e compositor, com obras já executadas no exterior. Foi diretor por vários anos do Conservatório Estadual de Música "Padre José Maria Xavier" de São João del-Rei, onde se aposentou. É sócio honorário do Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei e membro efetivo da Academia de Letras da mesma cidade, bem como da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais. Também pertence ao Conselho Artístico da Sociedade de Concertos Sinfônicos de São João del-Rei e é conselheiro do Centro de Referência Musical, Professor José Maria Neves – CEREM.

Textos de Abgar Antônio Campos Tirado neste Blog:

- Padre José Maria Xavier, sua vida e sua obra, no contexto de sua época
- O Cântico de Zacarias no Ofício de Trevas
- São João del-Rei, por que desprezada?

Um comentário:

José Antônio de Ávila disse...

Compartilho-me do estrondoso brado do prof. Abgar em favor da "terra onde os sinos falam" e contra o desprezo de certos setores midiáticos pela cidade de São João del-Rei.
Citarei aqui, para ilustrar, apenas um exemplo (exemplo tambémmencionado pelo autor no artigo publicado): em 07 de maio de 2008, enquanto ainda presidente do Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei, devidamente alertado sobre este assunto pelo amigo e nosso sócio honorário Abgar, expedi correspondência para a responsável pela edição do GUIATEL, na qual relatei a nossa surpresa por conta da não inclusão do Município de São João del-Rei, em benefício da citação de outros com população e importâncias cultural, histórica e econômica aquém do nosso, que como bem escreveu Abgar, é um município já consagrado como destino turístico-cultural e cidade pólo da região do Campo das Vertentes.
Na correspondência, alertei sobre a existência de um possível equívoco nos critérios utilizados para definir quais são as principais cidades de Minas Gerais e solicitei a revisão deles para a próxima edição da publicação.
Com tristeza, percebi que de nada adiantou a correspondência oficial do IHG, pois se nem respostas obtivemos, também constatei que a situação referenciada voltou a se repetir no GUIATEL do ano de 2009.
Assim, a despeito dos diversos boicotes sofridos e dos nossos evidentes e lamuriosos protestos, faço coro com a indignação do notável articulista, solicitando àqueles que souberem, que nos digam qual a verdadeira causa de toda essa situação.
Que ecoem ainda mais alto os nossos gritos de protestos!

José Antônio de Ávila Sacramento